O universo estético dos europeus

Entretien de Grégoire Gambier à Novopress : « Il y a urgence à décoloniser notre imaginaire »

O universo estético dos europeus

Imprimer en PDF

Source : penaeespada.blogspot.fr — Como recorda o islamólogo René Marchand, “as grandes civilizações não são regiões num planeta, mas planetas diferentes”. Porque, para Dominique Venner, “são feitas de valores espirituais que estruturam os comportamentos e alimentam as representações” (entrevista com Laure d’Estrée, 01/09/2011).

Ao consa­grar o seu segun­do coló­quio (e o pri­mei­ro com este nome) ao “uni­ver­so esté­ti­co dos euro­peus”, o Ins­ti­tut Ilia­de pre­ten­de afir­mar a sin­gu­la­ri­da­de e a rique­za do nos­so patrimó­nio comum. Para aí desen­har a fon­te e os recur­sos de uma afir­ma­ção sere­na, mas deter­mi­na­da, da nos­sa iden­ti­da­de euro­peia, hoje amea­ça­da por outras civi­li­za­ções.

Com as inter­ven­ções de Alain de Benoist (“A arte euro­peia, uma arte da repre­sen­ta­ção”), Slo­bo­dan Des­pot (“A arte euro­peia e o sen­ti­men­to da Natu­re­za”), Chris­to­pher M. Gérard ( “A bele­za e o sagra­do”), Jean-Fran­çois Gau­tier (“A poli­fo­nia do mun­do”), Javier Ruiz Por­tel­la (“A dis­si­dên­cia pela bele­za”) e as apre­sen­ta­ções de altos luga­res euro­peus (Duar­te Bran­quin­ho, Adria­no Scian­ca, Phi­lip Stein, Marie Mon­voi­sin).

Sába­do, 25 de Abril, a par­tir das 14 horas, na Mai­son de la Chi­mie (28 Rue Saint Domi­ni­que, 75007 Paris).